Monitoramento de rede corporativa, qual a importância?

Por: Equipe OpServices em 07.12.2018
Monitoramento da rede corporativa

monitoramento de rede corporativa adquiriu relevância devido ao fato de que possuir um tráfego de rede com boa velocidade e sempre disponível se tornou essencial para o funcionamento de qualquer empresa. A exigência de sua correta operação é simplesmente crucial para o sucesso de qualquer organização.

As redes agora suportam mais aplicações e serviços estratégicos. Além disso, seu crescimento constante e a incorporação de novas tecnologias contribuem para degradar o desempenho da rede.

Uma vez que, hoje, qualquer atividade é quase que 100% dependente de conexão com internet, não é possível considerar qualquer elevação consistente na produtividade e eficiência das operações sem monitorar a rede corporativa para garantir alta disponibilidade.

Abordamos esse assunto neste artigo, a fim de ajudar você a entender a melhor forma de monitorar sua rede para evitar problemas que possam afetar os negócios. Boa leitura!

 

Monitoramento da rede corporativa

Se alguém nos perguntasse: “o monitoramento de rede corporativa é importante?”, a resposta óbvia é “sim”. Todavia, os verdadeiros motivos nunca são realmente levantados.

Existe um consenso, mais ou menos geral, segundo o qual essa tarefa é, de fato, importante para a saúde da empresa. Além disso, é um dos serviços-chave fornecidos pela área de TI, que precisa sustentar toda a infraestrutura de qualquer empresa.

Em sua essência, o monitoramento de rede implica uma abordagem metódica para identificar ocorrências que afetam seus componentes, tais como interrupções de conexão com o provedor de internet, falhas de roteador/switch ou outros problemas de hardware. Além disso, outros problemas derivados de mal uso da rede corporativa por parte dos colaboradores também são críticos.

Entre esse mal uso podemos citar o download de arquivos pesados como filmes, games e música via torrent, acessos a sites pesados de streaming como Netflix ou Youtube e até a sites maliciosos que podem comprometer a segurança da informação.

Isso significa que o monitoramento deve ir além da mera busca por falhas, incluindo, também, o seu desempenho. Tal nível de análise é necessário para manter a rede online, disponível e bem protegida.

Nesse sentido, o monitoramento deve fornecer informações acuradas sobre as origens de todo o tráfego da rede corporativa.

 

Softwares para monitoramento de rede

Para gerenciar e analisar todos os dados trafegados na rede as organizações precisam se valer de soluções que apoiem a gestão de TI fornecendo formas de visualização destes dados. Existem diversas ferramentas para monitoramento qualitativo da rede, sendo uma delas o OpMon Traffic Analyzer.

Entre as principais funcionalidades da soluções estão: TOP traffic utilization Dashboard, dashboards com detalhamento de tráfego da rede, sondas/Probes ilimitadas, armazenamento de até 31 dias de dados de tráfego, suporte a tecnologia de NetFlow 5 e sFlow, drill down de diferentes combinações dos campos de NetFlow, sFlow e Probes, API para relatórios customizados e alarmes, alertas e relatórios em tempo real, integração completa com o OpMon para alarmes e capacity planning e agentes de monitoramento para análise de tráfego.

Veja um overview do software abaixo:

 

 

Identificação de tendências para segurança da rede

Ao implementar esse acompanhamento regular, fica muito mais fácil identificar tráfegos duvidosos ou atividades questionáveis quanto a segurança da informação.

Por exemplo, a porta 443 é extremamente importante para a comunicação segura do browser, como o envio de pagamento em um site de comércio eletrônico. Obviamente, essas informações devem ser protegidas pelo bem do cliente e do negócio.

Sendo assim, o monitoramento contínuo também poderá identificar quaisquer problemas de segurança relacionados aos dados enviados e recebidos pela porta.

Em certas ocasiões, uma avaliação crítica do monitoramento aliada a uma análise forense de rede pode ajudar a reconhecer ameaças que, de outra forma, poderiam passar despercebidas.

Atualmente, muitos profissionais de TI já utilizam uma solução forense de rede, principalmente, para detectar ameaças sofisticadas à segurança dos dados corporativos.

Quando os problemas ocorrem de forma intermitente ou apenas em horários de pico, eles podem ser difíceis de identificar no momento. Entretanto, quando o monitoramento de rede está em andamento, você pode acompanhar os registros e usá-los como um roteiro para descobrir as principais tendências de desempenho e integridade da rede.

 

Configuração de rede e planejamento futuro

A maioria dos problemas de rede origina-se em erros de configuração. O que pode parecer um pequeno problema técnico pode se traduzir em um indesejável tempo de inatividade.

Se, por exemplo, um dispositivo assumir o IP de um gateway padrão ou aparelho de roteamento devido a um erro, o tráfego da camada 2 fluirá conforme o esperado, mas os dados poderão ser mal direcionados.

Nesse sentido, o monitoramento pode auxiliar a reconhecer problemas como IPs duplicados e comparar o endereço MAC com o IP no roteamento de dispositivos.

Uma vez que o IP duplicado tenha sido corretamente identificado, o problema será corrigido, a resolução será completamente rastreada dentro do sistema e o administrador da rede poderá verificar se quaisquer mudanças futuras não prejudicarão nada que já esteja funcionando adequadamente.

O monitoramento de rede corporativa pode contribuir, além disso, com planejamentos a longo prazo. Afinal, à medida que a empresa cresce e se adapta ao mercado, a infraestrutura de TI também deve se adaptar.

Um crescimento significativo nas operações ou uma rápida adição de funcionários pode sobrecarregar uma rede, pois um maior número de dispositivos requer maior largura de banda e outros recursos. Logo, o monitoramento contínuo permite que os gerentes de TI se mantenham atualizados sobre os recursos em uso e identifiquem facilmente onde o crescimento é necessário.

 

Recuperação de desastres

Hoje em dia, todo departamento de TI necessita de um plano de recuperação de desastres (Disaster Recovery) que inclua uma análise de impacto, estratégias para voltar a ficar online, bem como a realização de testes e treinamentos.

O monitoramento pode ser um grande aliado no desenvolvimento de um plano eficaz de recuperação de desastres, identificando as lacunas existentes entre a configuração atual e a que é necessária. Softwares de monitoramento da infraestrutura podem ficar constantemente monitorando a existência de sistemas de backup atualizados. Isso garante que a redundância de dados esteja disponível quando necessário.

É altamente recomendável que o plano inclua backups agendados regularmente de dispositivos wireless, laptops e computadores. As informações podem ser armazenadas na nuvem ou em um local externo com base no plano final aprovado, que, por sua vez, também será parte integrante da estrutura de segurança e uma maneira eficaz de confirmar que todos os sistemas estão funcionando como esperado.

O ponto-chave a lembrar, é que quase tudo pode ser incluído em seu plano de recuperação de desastres: de uma falha do sistema a um desastre natural, as medidas pertinentes devem ser compreendidas por todos os colaboradores envolvidos.

Abordamos, ao longo deste artigo, apenas alguns dos exemplos mais relevantes para explicitar a importância de realizar o monitoramento de rede corporativa. Na prática, cada departamento de TI deve analisar seus próprios sistemas e decidir que tipo de controle faz mais sentido de acordo com suas especificidades.

Gostou do nosso artigo? Então, entre em contato conosco e conheça soluções personalizadas para otimizar os seus processos de negócio!

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram

JUNTE-SE À NOSSA LISTA E RECEBA
OS NOSSOS CONTEÚDOS.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos