Qual a importância da UX no desenvolvimento de software?

Por: opservices em 16.09.2015

Experiência do usuário ao utilizar aplicações

Quando nos deparamos com um novo software com o qual temos que trabalhar, buscamos inconscientemente referências de outas interfaces com as quais já lidamos para interagir da melhor maneira possível. Cores, formatos, linguagem e posicionamento dos botões são alguns pontos responsáveis por gerar uma boa — ou má — experiência.

O conceito de Experiência do Usuário (do inglês User Experience, ou UX), trata justamente disso. Oferecer uma vivência positiva para um cliente vai além do layout. Continue lendo esse artigo e entenda melhor sobre o que é a UX e qual sua importância no desenvolvimento de software!

 

Definição de Experiência do Usuário (UX)

Como o próprio nome sugere, o termo Experiência do Usuário envolve os sentimentos de uma pessoa em sua interação com um determinado sistema, software ou website. Esses sentimentos são tanto emocionais — percepção de beleza, por exemplo — quanto práticos — presteza, agilidade e eficácia do sistema.

Existe uma norma que regula a UX, o ISO 9241-210, que define Experiência do Usuário como “as percepções de uma pessoa e as respostas que resultam do uso ou uso antecipado de um produto, sistema ou serviço”. Em linhas gerais, trata-se do sentimento que uma pessoa tem ao utilizar um sistema.

 

Por que investir na Experiência do Usuário

Com uma interface otimizada, os usuários conseguem realizar tarefas com mais facilidade e isso pode apresentar diversos benefícios. Um funcionário pode finalizar seu trabalho mais rapidamente, por exemplo. Ou então, no caso de e-commerces, uma interface otimizada permite ao consumidor fechar uma compra de maneira simples.

Já no desenvolvimento de softwares, os pontos positivos estão em ambos os lados, tanto para a empresa que o produz quanto para os usuários. Quando um software permite aos usuários alcançar melhores resultados de maneira mais simples, rápida e/ou barata, os argumentos de venda estão em números.

Isso facilita tanto a vida dos vendedores quanto da equipe de suporte, que poderá ajudar os usuários a alcançar melhores resultados, mais facilmente. Além disso, clientes satisfeitos comentam com sua rede de relacionamento sobre um bom produto!

 

Começar certo para fazer melhor

Vale lembrar que o custo para corrigir um erro depois que um software está finalizado é muitas vezes maior do que evitá-lo no início. Além disso, é possível economizar até metade do tempo gasto em retrabalhos ao adotar as práticas de UX.

 

Como aplicar a UX no desenvolvimento de softwares

Para ter melhores resultados ao desenvolver um software é preciso envolver os profissionais de UX desde o começo. É preciso permear o planejamento, a análise, o desenvolvimento e a pós-liberação. Tudo para garantir uma melhor eficácia.

 

No planejamento

É preciso que os profissionais de UX entendam o que o software e quais são os objetivos dele. Somente assim é possível aplicar os conhecimentos e começar corretamente, em vez de corrigir após já estar tudo pronto.

 

Na análise

O profissional deve inverter o pensamento dos analistas e pensar como um usuário. Como tornar a usabilidade do software mais intuitiva?

 

No desenvolvimento

Nesse momento, os profissionais devem acompanhar os processos para garantir que tudo o que foi proposto nas duas fases iniciais seja devidamente cumprido pelos desenvolvedores. Assim a empresa evita retrabalhos e otimiza tempo e recursos!

 

Na pós-liberação

Uma vez pronto, é preciso que os profissionais de UX acompanhem os primeiros testes com usuários a fim de corrigir possíveis problemas e detectar possibilidade de melhoria. Essa é a diferença entre um bom software e um excelente!

 

Simulando a experiência dos usuários

Descobrir o impacto dos problemas da infraestrutura que suporta as aplicações também é essencial para melhorar a experiência dos usuários. Ter um software simples e intuitivo de nada adianta se ele gera problemas para os usuários. Desenvolvemos uma solução para resolver este problema. O OpCEM, Customer Experience Management, simula, através da criação de robôs, os passos de um usuário ao utilizar uma aplicação web ou client-server.

Entre os principais problemas que podem ser resolvidos com o OpCEM são usuários insatisfeitos, perda de faturamento em sua loja virtual, descumprimento de SLAs, não atingimento de metas de qualidade, alta taxa de churn (perda de clientes) devido à indisponibilidade de serviços e congestionamento de linhas telefônicas por causa de usuários reclamando de serviços indisponíveis.

A simulação da experiência do usuário verifica: velocidade; disponibilidade de links e serviços; situações em que erros ocorrem; real dimensão do problema e também o impacto. Para saber mais sobre como simular a experiência dos usuários, clique aqui!

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram

JUNTE-SE À NOSSA LISTA E RECEBA
OS NOSSOS CONTEÚDOS.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos