10 dicas que ajudarão você na escolha de uma nova solução de TI

Por: Pedro César Tebaldi Gomes em 26.05.2014
dicas para a escolha de solução de TI

Você sabe fazer uma previsão de ROI (Retorno do investimento) na hora de adquirir uma nova solução de TI? A grande verdade é que a maior parte dos profissionais de TI não fazem uma previsão de retorno do investimento na hora da escolha de novas tecnologias.

Erros ao adquirir novas soluções de TI geram como consequência, um impacto negativo no negócio, pois cria a cultura da contratação sem métricas. Isso é ruim para os dois lados, pois além de não saber quando o resultado é negativo o mesmo é válido quando o resultado é positivo. Ou seja, os aprendizados não são replicados internamente.

Para você não dar um tiro no escuro, preparamos 10 dicas que ajudarão você na hora de adquirir uma nova solução. Acompanhe abaixo!

 

Dica 1: Custos com profissionais envolvidos

Quando você adquire uma nova solução ou serviço é necessário estimar o número de profissionais envolvidos e as horas que serão dedicadas ao projeto. Isso tudo se transformará em custo para a sua empresa.

 

Dica 2: Serviço ou compra de licença?

As vezes é mais econômico e eficiente terceirizar um serviço para uma empresa especialista no assunto do que adquirir licenças e “fazer tudo em casa”. Fazer em casa é muito bom quando os profissionais são bem gerenciados. Quando isso não acontece é melhor deixar para quem tem a expertise no assunto.

 

Dica 3: Curva de aprendizado

O tempo necessário para dominar um novo processo deve ser transformado em valor: multiplicando o período de aprendizado pelo custo/hora do profissional. Caso este processo seja muito longo, este indicador deve ser levado em consideração. Muitas vezes uma solução com muitos recursos encantam o decisor que muitas vezes não leva em consideração o custo com o processo de aprendizado. Se este período for muito longo, pode não compensar o investimento.

 

Dica 4: Custo de oportunidade

Todas as horas investidas em um projeto poderiam ser alocadas em outras prioridades. Seu uso deve ser proporcional à sua urgência. Em nossa experiência com grandes empresas sempre nos deparamos com este tipo de situação.

Muitas vezes a opção por desenvolver um sistema próprio com a “prata da casa’ é escolhida em detrimento da contratação de um fornecedor especialista no assunto. Em alguns casos esta é a melhor opção, mas na maioria deles este é um tiro no pé. Entretanto, o custo de desenvolvimento interno pode sair muito mais caro, pois são horas que poderiam ser aproveitadas para melhorar o produto da empresa que são gastos com atividades que não são o core da empresa

 

Dica 5: Como a operação será afetada

O ambiente de TI afeta todas as áreas da empresa. Ao pesquisar sobre uma nova solução é preciso ouvir os decisores das outras áreas para tomar uma boa decisão. Uma reclamação constante entre as áreas da empresa é que a TI não conversa sobre negócio. Isso deve ser superado para que novos investimentos de TI tragam benefícios e não mais dificuldade para outras áreas.

 

Dica 6: Obsolescência tecnológica

As tecnologias possuem um período cada vez mais curto de uso. Seus investimentos devem estimar a sua vida útil. Você já imaginou fazer um grande investimento que ficará obsoleto em um ano? Uma pesquisa sobre o mercado em questão pode trazer informações que ajudem a estimar o período de obsolescência. Um contrato deve prever o lançamento de novas versões. Buscar empresas com bastante tempo de mercado também é importante, pois indica que o desenvolvimento não será descontinuado.

 

Dica 7: Verificar custos de suporte

Ao adquirir uma solução são necessárias algumas horas de suporte que geralmente são pagas a parte ou já inclusas no licenciamento. Sempre leve em consideração estes custos.

 

Dica 8: Gastos com customizações

Cada empresa possui um ambiente específico. Verifique se serão necessárias customizações e qual o custo disso para adequar uma tecnologia ao seu negócio.

 

Dica 9: Ganho ou perda de produtividade

O ganho de produtividade deve ser maior que o valor investido. Se o objetivo é reduzir custos, o valor economizado deve ser proporcionalmente maior que a perda.

 

Dica 10: Una sua equipe em torno do projeto

Antes de assinar um contrato verifique se a sua equipe está unida. Boicotes internos para uma solução que exija novos conhecimentos são mais comuns do que você imagina. Isso gera um ROI negativo, então fique atento!

 
Dashboards para Gestão à Vista

 
Essas foram as dicas, mas muitos outros indicadores devem ser levados em consideração. Para saber mais sobre o retorno do investimento para projetos de TI acesse este link ou siga nossa página no LinkedIN.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Posts Relacionados

ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA
NOSSOS MELHORES CONTEÚDOS!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos