Entenda por que simplificar a gestão de TI é a chave para o sucesso

Por: opservices em 14.10.2016

Gestão de TI | Simplificação é a chave para o sucesso

A importância do setor de TI nas empresas continua crescendo, pois a tecnologia não para de evoluir e de apresentar sempre novas soluções para os diferentes segmentos do mercado. À medida que a área de TI torna-se mais interativa com os outros setores da empresa, e influi no processo gestor de forma mais decisiva, também se impõe a necessidade de simplificar  o processo de Gestão de TI.

 

Essa é a tendência geral no mundo dos negócios: simplificar para fazer mais gastando menos. Não adianta tornar os processos mais complexos — é fundamental torná-los mais simples e dinâmicos para que fiquem mais ágeis e fáceis de operar. Continue a leitura e entenda o porquê!

 

Os benefícios em simplificar a gestão de TI

Um estudo da IDC (International Data Corporation), que é uma empresa líder de pesquisa e consultoria de TI no mundo todo, comprovou que a complexidade em TI leva a lucros menores, bem como prejudica a capacidade de crescimento e inovação de uma organização. Entre as empresas que participaram do estudo, as que reduziram a complexidade na gestão de TI conseguiram atingir benefícios como:

  • Melhoria na produtividade;
  • Aceleração do tempo de lançamento de produtos no mercado;
  • Otimização no atendimento ao cliente;
  • Capacidade de realocação da equipe de TI para planejamentos mais estratégicos.

 

O Custo Total de Propriedade (TCO)

O Custo Total de Propriedade é um sistema de cálculo cuja finalidade é orientar os consumidores na avaliação dos custos, bem como os benefícios relativos à compra de componentes usados na gestão de TI. Esses custos envolvem, geralmente, planejamento, aquisição, operação, manutenção e alienação.  O resultado do cálculo total de TCO deve ser comparado com o TBO (Benefício Total de Propriedade) para identificar a viabilidade ou não do investimento.

Um exemplo de cálculo de TCO que pode mudar drasticamente o posicionamento sobre investimentos é em relação ao software livre. Apesar de não possuir custos com licenças, diversas outras despesas podem encarecer muito um projeto de software livre. Além disso, seus custos não envolvem qualquer garantia, não havendo da parte do desenvolvedor responsabilidades sobre as consequências no uso do software. Como o desenvolvimento do software livre depende de modelos e linguagens diferentes, isso reduz o desempenho e a eficiência em seu uso, aumentando custos de implantação, customização e treinamento: deve ser desenvolvida uma estrutura de manutenção e suporte, complementares às atividades da comunidade.

Na maior parte dos casos existe uma curva de aprendizado grande que pode acarretar atrasos na implantação da solução, assim como boicote interno caso a solução não seja muito “amigável ao usuário”. Os custos com customização e treinamento também devem ser levados em consideração e o conhecimento não pode ficar na cabeça de poucos profissionais, pois caso eles saiam da sua empresa ela ficará desassistida na manutenção da plataforma gratuita. Ou seja, pode sair mais caro do que softwares proprietários caso seja feito um cálculo de TCO.

 

Automatizar processos, gerir prioridades e simplificar dados e aplicações

A automação dos processos é o que mantém a sua empresa competitiva no longo prazo. No caso do mercado em que atuamos, por exemplo, a automação no gerenciamento de TI é a chave para garantir máxima disponibilidade e, assim, maior eficiência. Receber alertas automáticos direcionados para o profissional certo sobre a indisponibilidade de sistemas para resolver problemas com mais rapidez e reduzir custos para se descobrir os problemas ou achar o profissional responsável . Para manter o ambiente de produção estável, a área de TI precisa definir prioridades a fim de direcionar os recursos (equipamentos, pessoas, softwares) com mais objetividade, preparando-se para se envolver em novos projetos.

É preciso também encontrar formas de consolidar e desonerar aplicações, fazendo a documentação de todas as integrações ou substituindo-as por alternativas mais simples de modo a ter uma visão simplificada dos dados. Um mapeamento completo do ambiente e de todas as dependências do ambiente de TI é fundamental para descoberta de causa-raiz de problemas.

 

Estruturar adequadamente a área de TI e estabelecer governança efetiva

Outra maneira de simplificar os processos na gestão de TI é mensurar adequadamente a estrutura física e recursos da organização que contribuem para o desempenho dos negócios. Muitas vezes os setores, e a TI não é exceção, acabam crescendo demais e servindo a objetivos da própria área e não aos objetivos descritos no planejamento estratégico da organização. Recomenda-se ainda procurar recursos externos e internos sob demanda e definir um modelo apropriado de terceirização para a estratégia e exigências da empresa. As vezes o outsourcing de determinados processos pode ser uma solução para que a TI fique focada nas entregas estritas à garantia de recursos para a máxima eficiência da organização, deixando as tarefas secundárias para que sejam realizadas com maior propriedade por especialistas.

 

Abordagens para a redução de complexidade

Organizações estão buscando abordagens para reduzir a complexidade, muitas das quais foram descritas por entrevistados na pesquisa do IDC. Algumas das abordagens principais são os seguintes:

  • Consolidação e racionalização de aplicações, sistemas e centros de dados. Reduzir o número de servidores, redes e armazenamento físico reduz o número de sistemas que a equipe de TI deve gerenciar e os correspondentes encargos.  A utilização de sistemas convergentes e integrados pode reduzir ainda mais a complexidade fornecendo uma única solução integrada que combina servidor, rede e armazenamento em uma appliance única. O mesmo é verdadeiro para aplicações, onde a duplicação de funcionalidade pode proporcionar oportunidades de consolidação de aplicações, ou mesmo um projecto de modernização de infraestrutura.
  • Modernização de aplicações. Substituição de aplicações legadas e as camadas de integração e personalizações que muitas vezes cercam pode simplificar muito a infraestrutura e reduzir a carga de gerenciamento de TI. A Modernização também oferece a oportunidade de passar a utilizar aplicativos baseados em nuvem, que por sua vez oferecem a oportunidade de reduzir ou eliminar operações de datacenter.
  • Unificação de ambientes de operação. Gerenciar múltiplos sistemas operacionais e ambientes aumenta a carga de trabalho das equipes e a complexidade da TI, portanto racionalizar para um único ambiente reduz muito a complexidade.
  • Outsourcing e computação em nuvem. Terceirização de complexidade a terceiros, incluindo provedores de serviços gerenciados e provedores de nuvem, pode eliminar o problema da complexidade ou pelo menos diminuí-lo.
  • Adoção de melhores ferramentas e tecnologias de automação e integração. Mesmo as mudanças tímidas geram impactos fundamentais para a infraestrutura subjacente. As organizações muitas vezes podem ganhar grandes benefícios através da implementação de automação e ferramentas de integração.

 

Ferramenta para Gestão de TI

Como fabricantes de plataforma para gestão de TI e monitoramento de infraestrutura recomendamos o OpMon. Clique para acessar a página do produto.
Essas foram as dicas para simplificar a gestão de TI e, desta forma, obter melhores resultados. Também recomendamos a leitura do nosso artigo sobre: Cinco dicas para não errar no gerenciamento de TI.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram

JUNTE-SE À NOSSA LISTA E RECEBA
OS NOSSOS CONTEÚDOS.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos