Maquinas Virtuais

 

Entenda o básico sobre o funcionamento das máquinas virtuais

Ainda não tão conhecidas do usuário comum de informática, as máquinas virtuais podem ser bastante úteis. Elas, basicamente, oferecem a função de rodar outros computadores dentro do seu computador ou na própria nuvem (máquinas virtuais de instâncias). Continue acompanhando e entenda como funciona.

 

O que é e como funciona?

Na verdade, uma máquina virtual consiste em um sistema operacional emulado rodando como uma aplicação no seu computador. Esse sistema consumirá recursos de hardware pré-configurados pelo usuário.

Por exemplo, se o seu computador dispõe de 8 GB de memória RAM, você pode empregar uma fração dessa memória em sua máquina virtual. Da mesma maneira, você poderá disponibilizar a fração do tamanho que achar conveniente do seu disco rígido para ser utilizada na sua máquina virtual.

 

Quais as possibilidades de uso de uma máquina virtual?

Recursos de áudio e vídeo, bem como portas USB são automaticamente ativas. Dessa forma, se você está rodando uma versão do Windows 10 poderá, dentro dela, instalar uma versão do sistema operacional da Apple, o OS X, qualquer versão anterior do Microsoft Windows ou distribuição do Linux. As possibilidades são diversas.

Existem diversos programas que fazem esse trabalho. Dois exemplos são o Oracle VM VirtualBox e o Microsoft Virtual Machine. O software da Microsoft é mais funcional, entretanto, somente aceita versões do Windows e do Linux para serem emuladas. Ambos os programas possuem versões gratuitas.

Para criar máquinas virtuais com esses programas, você precisará obter as cópias dos sistemas operacionais que for instalar. Recomenda-se o download das imagens ISO desses OS’s nos sites de seus respectivos desenvolvedores.

 

Por que usar máquinas virtuais?

Uma função-chave das virtual machines é a de fazer snapshots, espécies de fotografias do sistema capturadas em um determinado momento, por meio das quais pode-se recuperar totalmente o sistema de quaisquer modificações anteriormente realizadas.

Com isso, as snapshots são um mecanismo eficiente de disaster e recovery, que possibilita a restauração de uma vm em poucos instantes caso algo interrompa sua operação normal.

Apesar de não serem imunes a virus, as máquinas virtuais permitem que o usuário pegue virus de forma a não comprometer seus sistema físico. Entretanto, se a máquina virtual estiver conectada a rede interna o atacante pode utilizá-la para atacar outras maquinas.

 

Quais são as principais utilidades?

Se você trabalha com desenvolvimento de software, as máquinas virtuais são excelentes opções para testar a sua aplicação em diferentes sistemas operacionais.

Para navegação na internet, as virtual machines mostram-se também a opção mais segura, já que são imunes a vírus. Uma informação interessante é que os dados da máquina virtual ficam isolados no seu disco, portanto, não representam ameaça de infecção. Caso tenha que abrir um e-mail suspeito ou instalar um software não confiável, existe uma opção segura para fazê-lo: as máquinas virtuais.

 

E as limitações das máquinas virtuais

Apesar de todas essas vantagens, as virtual machines não estão aptas para trabalhar com aplicações pesadas, como softwares 3D, de edição de áudio ou vídeo, ou jogos eletrônicos. Isso porque elas funcionam rodando por cima do seu sistema operacional principal, que, por sua vez, já está consumindo recursos do seu computador. Conforme já falamos, essas soluções utilizam-se de apenas frações do seu hardware, sendo, por isso, um pouco mais lentas.

Em suma, as máquinas virtuais são indicadas para tarefas que não exijam recursos demais do computador, como utilização de softwares básicos, planilhas e navegação. Nessa seara, elas mostram-se uma opção a mais para quem necessita de segurança extra.

 

Relatórios do OpMon

 

Monitoramento de virtualização

O monitoramento de infraestrutura de TI é muito imporante para as empresas que desejam ter maior disponibilidade de todos os seus recursos de TI, como máquinas virtuais, servidores, roteadores, entre outros equipamentos ou sistemas. Com um sistema de monitoramento, como o OpMon, é possível monitorar a camada de virtualização e gerar visualizações de dados em tempo real. Veja um exemplo de dashboard de VMWare:

 

Máquinas virtuais VMWare

 

Conheça o OpMon para monitoramento de virtualização