Estrategia de Migração para Nuvem

Por possibilitar que os usuários acessem seus dados de qualquer lugar, o armazenamento de dados em nuvem ficou muito popular, nos últimos anos, nas organizações. Esse tipo de serviço beneficia não somente o consumidor final, mas também as empresas, que migram seus e-mails, suas aplicações de gestão, dados de clientes, documentos estratégicos etc.

Muitas organizações estão usando a computação em nuvem em várias atividades e segmentos por conta das inúmeras vantagens que ela propicia. Porém, alguns gestores ainda têm dúvidas quanto aos seus benefícios e sobre como realizar a migração para nuvem.

Pensando nisso, neste post tiraremos essas dúvidas para ajudar na gestão do negócio. Acompanhe!

 

Quais as vantagens da migração para nuvem?

São inúmeras as vantagens, mas as principais são:

 

Segurança oferecida

A segurança é maior, desde os controles de acesso até a certeza de que os dados estarão seguros em uma estrutura com proteção reforçada. Isso se deve ao fato de a nuvem seguir normas bem rígidas e apresentar ferramentas de segurança em níveis muito avançados, como a proteção contra ataques DDoS, por exemplo.

 

Flexibilidade

Com esse recurso, é possível diminuir ou aumentar os recursos, de acordo com a necessidade. Atualmente, não é preciso pagar pelo que não é usado ou perder credibilidade e dinheiro devido ao fato de a empresa ter paralisado suas atividades devido à falta de recursos computacionais.

 

Simplificação dos processos de gestão

Com o armazenamento em nuvem, analistas e técnicos podem configurar soluções em uma plataforma centralizada. Além disso, as ações de backup são feitas automaticamente, por meio de processos automatizados.

Esses fatores, juntamente com o monitoramento automático dos recursos, contribuem para uma enorme melhora nas rotinas de gestão da empresa. Dessa forma, é muito mais fácil definir estratégias com foco nas necessidades dos usuários.

 

Como realizar a migração?

Defina o que será migrado

Primeiramente, é preciso escolher o que deve ser migrado para nuvem e depois realizar a ação, a fim de não perder dados e impactar na produtividade dos colaboradores da empresa.

 

Crie etapas de migração

Como em qualquer ação de TI, para realizar a migração, é preciso fazer testes, análise, identificação de problemas e aplicação. Use essas ações para garantir que a solução está sendo usada da melhor forma possível. Crie etapas de implementação para reduzir os retrabalhos, garantindo que cada fase seja concluída com sucesso antes de ir para a próxima.

 

Escolha o modelo adequado de serviço

Sendo uma migração parcial ou total de operação, nuvem privada ou pública, seja qual for o modelo de serviço, é preciso escolher o mais adequado para atender às necessidades do seu TI e de sua empresa.

 

Escolha o fornecedor certo

Após escolher o modelo adequado, é preciso pesquisar qual é o melhor fornecedor de armazenamento na nuvem para sua empresa. Com um bom servidor, será possível a otimização do orçamento do TI e uma melhor produtividade do negócio.

 

Crie um plano de integração

É necessário determinar os termos de uso para os softwares virtualizados, como será feito o acesso aos dados armazenados na nuvem e quais as regras de criação de documentos e colaboração na edição. É muito importante integrar as informações locais com uma operação remota. Para isso, crie políticas de acesso e regras bem definidas, a fim de garantir a segurança de todo o sistema.

Em síntese, como vimos nesse artigo, caso a migração do armazenamento em nuvem seja feita da forma correta, pode trazer inúmeros benefícios para a organização. Ela pode facilitar o trabalho e trazer mais segurança, não somente para o TI, mas para a empresa como um todo, aumentando a produtividade e a lucratividade do negócio.

Você curtiu nosso post sobre como migrar sua empresa para nuvem de forma segura? Então, continue sua visita ao nosso blog e leia, agora mesmo, o texto sobre as principais vantagens e riscos da adoção da computação em nuvem, para saber mais sobre o assunto!