Monitoramento de Websites

Por: Pedro César Tebaldi Gomes em 07.10.2020
Monitoramento de Websites

Com um público cada vez mais exigente e acostumado com experiências digitais de empresas que atingem excelência em tecnologia, como Amazon, Google, Apple e Nubank, para citar uma empresa brasileira, as organizações estão pressionadas a melhorar a experiência do usuário de suas interfaces digitais.

Nesse sentido, uma boa experiência para acessar websites corporativos é quase o “feijão com a arroz” que as empresas precisam fazer para se manterem competitivas. É aí que entra o monitoramento de websites, um processo de utilização de ferramentas para medir disponibilidade e performance de sites na internet, intranet, extranet (portais restritos), entre outros.

Essa necessidade ainda é amplificada com o desenvolvimento de aplicações complexas que funcionam como websites comuns, sem que o usuário perceba o que há por trás dessas grandes plataformas.

 

Como funciona o monitoramento de websites?

Além de monitorar se um site está no ar ou não, algumas plataformas possibilitam o monitoramento de todos os recursos que sustentam um website, usando ferramentas de monitoramento avançadas, como o monitor de expiração de domínio (Domain Expiry Monitor) e o monitor de certificado de camada de soquete de segurança (Security Socket Layer Certificate Monitor).

Outros indicadores importantes são o tempo de resposta do website, como tempo do servidor de nome de domínio, tempo de conexão, tempo de primeiro byte, tempo de download, tempo de handshake do SSL, etc. Também é possível verificar a experiência do usuário ao utilizar seu site ou aplicação web, com o monitoramento sintético (end user experience).

O resultado dessa monitoração são relatórios com definição de atingimento de SLAs e notificações em plataformas de comunicação (Slack, Telegram, Teams, E-mail, SMS) para que os responsáveis sejam alertados e possam corrigir eventuais problemas de forma imediata.

 

Indicadores web que podem ser monitorados

  • Website (HTTP/HTTPS)
  • Transação na web (navegador)
  • Transação na web (navegador) – Selenium WebDriver
  • Monitoração de usuário real (web)
  • Velocidade da página da web (navegador)
  • Servidor DNS
  • URL
  • Certificado SSL/TLS
  • API REST
  • Serviço SOAP Web
  • Servidor FTP
  • Transações da Web
  • Transações de API REST
  • Expiração de domínio
  • Servidor POP, IMAP e SMTP
  • Porta (protocolo personalizado)
  • Ping

 
AllEx

 
Aqui na OpServices, oferecemos duas formas de monitoração de websites: uma através da plataforma de monitoramento OpMon e outra via a construção de Robôs que simulam a experiência de um usuário real.

Esses robôs (monitoramento sintético) emulam usuário reais e simulam todos os seus passos para acessar um processo crítico, como realizar uma compra em uma loja virtual, gerar a segunda via de um boleto, gerar NFe, entrar em uma área restrita ou portal extranet, testar software, entre diversas outras possibilidades.

Tem interesse em monitorar seu website e suas aplicações web? Fale com nossos especialistas para que possamos ajudá-lo nos desafios de transformação digital da sua empresa.

Compartilhe:

Posts Relacionados

ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA
NOSSOS MELHORES CONTEÚDOS!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos