Entenda como melhorar a política anti-spam da sua empresa

Por: Equipe OpServices em 30.08.2018
Política Anti-Spam

O e-mail continua sendo uma ferramenta essencial para as empresas, porém com o crescimento do e-mail marketing, a quantidade de informações perigosas recebidas aumentou muito. Isso pode prejudicar a segurança dos dados da organização. Por isso, ter uma política anti-spam se tornou imprescindível para qualquer empresa.

Uma das formas de garantir a segurança dos dados de sua empresa é contar com políticas que possam prevenir alguns tipos de mensagens, como ataques cibernéticos direcionados, e-mails falsos, malwares (espalham vírus) e phishing (capturam dados pessoais dos usuários).

São inúmeros os problemas causados pelo spam. Neste post falaremos sobre alguns deles. Acompanhe!

 

Perda de tempo

Quando um usuário recebe um spam é muito evidente que isso faz com que ele perca tempo ao identificar o e-mail recebido e removê-lo para a lixeira. O usuário precisa de um determinado tempo para isso.

 

Perda de produtividade

Ao perdendo tempo com esses spams, obviamente a empresa diminuirá sua produtividade. Além disso, correrá o risco de perder oportunidades interessantes, pelo fato de visualizá-las com atraso.

 

Prejuízos financeiros

Muitos spams têm sido usados para disseminar esquemas de fraudes, que serão responsáveis por incentivar usuários a instalarem programas nocivos ou a entrarem em falsas páginas, a fim de furtar dados importantes.

Caso o usuário dê as informações solicitadas ou execute as instruções dadas, a empresa pode sofrer enormes perdas financeiras. Além disso, a diminuição da produtividade provocará prejuízos para a empresa.

 

Redução da capacidade máxima de e-mails

Geralmente, os provedores de internet estabelecem um tamanho determinado para a caixa postal. A caixa de entrada ficará lotada, se o número de spams recebidos for grande — dificultando o recebimento de novas mensagens caso não seja liberado mais espaço.

Um grande problema também é quando o usuário não recebe e-mails nos casos em que o sistema classifica mensagens legítimas como spam.

 

Como melhorar a política anti-spam da empresa?

É necessário identificar formas para otimizar a política anti-spam da empresa. Confira algumas dicas:

 

1. Faça o controle do fluxo de e-mail

Primeiramente, é necessário realizar o controle de fluxo de e-mail, em outras palavras, determinar a origem e o destino dos e-mails. Dessa forma, fica mais fácil identificar e entender os tipos de problemas que podem acontecer.

 

2. Identifique o motivo do spam

Reconhecer a causa pelo qual o e-mail é considerado spam também é muito importante. Isso garantirá que e-mails importantes sejam destinados para a caixa de entrada e contribuirá para a tomada de medidas para aumentar a proteção dos dados da empresa.

Assim, essas informações serão integralmente recebidas, fazendo com que os prazos não sejam perdidos devido aos e-mails considerados como lixo eletrônico de forma equivocada.

 

3. Verifique a reputação do remetente da mensagem

É muito importante que uma boa política anti-spam apresente sistemas de proteção para checar a reputação do e-mail. Assim, muitos casos de spam serão prontamente evitados.

 

4. Sincronize com os diretórios

É imprescindível que o próprio sistema de proteção identifique se o destinatário é válido ou não, ao sincronizar o anti-spam com o sistema de diretórios da empresa.

Uma política anti-spam de qualidade é essencial para o sucesso de qualquer negócio, principalmente quando o uso de e-mails faz parte de uma rotina necessária para a realização das atividades. Essa é uma das formas mais importantes de garantir a segurança dos dados da organização e evitar prejuízos e problemas futuros.

 

5. Utilize um software anti-spam

Existem diversas soluções de segurança da informação disponíveis no mercado para lidar com o SPAM. Uma dos melhores softwares disponíveis a um investimento acessível é o MailInspector, desenvolvida pela empresa brasileira HSC Brasil.

O que você achou do nosso post sobre política anti-spam? Gostou? Então compartilhe este texto em suas redes sociais e ajude os seus amigos ou colegas de trabalho saberem mais sobre o assunto!

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram

JUNTE-SE À NOSSA LISTA E RECEBA
OS NOSSOS CONTEÚDOS.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos