Menu
Contato Comercial

CI/CD: Continuous Integration e Continuous Delivery

Por: Aldry Rocha em 02.08.2021
Continuous Delivery & Continuous Deployment

Cada vez mais, no mercado de tecnologia, é necessário desenvolver aplicações de forma mais rápida e sem perder a qualidade. Com isso, novos métodos e novas formas de entrega de projetos começam a surgir. Nesse sentido, muitas empresas têm adotado práticas de DevOps de implantação contínua, conhecido popularmente como CI/CD, que nada mais é do que um método de entrega de aplicações com frequência ao cliente.

Neste artigo vamos te apresentar os conceitos relacionados a essas siglas CI/CD e os benefícios ao fazer uso delas. Acompanhe!

 

O que significam as siglas CI/CD?

CI/CD significa continuous integration e continuous delivery, respectivamente. São um método de entrega de aplicações com frequência ao cliente. Seus principais conceitos são integração, entrega e implantações contínuas, o monitoramento e automação são realizados continuamente em todo o ciclo de vida das aplicações, incluindo as partes de teste, integração, entrega e implantação. A junção dessas práticas são adequadas para a união dos times de operações e desenvolvimento com métodos ágeis.

O CI trata do processo de automação de testes para os desenvolvedores, verificando se o aplicativo não está sendo quebrado conforme novos commits vão sendo feitos. As alterações são mescladas com a ramificação principal, todas elas são testadas e consolidadas em um repositório compartilhado, isso evita conflito entre ramificações quando várias aplicações são desenvolvidas em paralelo.

No CD (entrega contínua), são incluídas as mudanças realizadas em código pelos desenvolvedores, as quais são testadas automaticamente e carregadas no repositório ou em registro de container. Estando nesse repositório, a equipe de operação pode vir a implementar as mudanças em ambiente de produção ativo. Isso traz maior visibilidade e comunicação entre as equipes. Além disso, dá autonomia para a equipe decidir a assiduidade de lançamento (diária, semanal, quinzenal etc.), mas para isso é necessário implementar em produção o mais rápido possível para que o lançamento seja tranquilo, sendo fácil solucionar problemas, caso necessário.

Dentro do CD, ainda temos a parte de implantação contínua, que trata do lançamento automático de alterações realizadas no repositório de produção. Isso tira a sobrecarga das equipes de operação com processos manuais que atrasam a entrega das aplicações.

 

Benefícios de utilização do CI/CD

Entre os principais benefícios desse método, se destaca o tempo de redução para o desenvolvimento de aplicações, trazendo vantagem competitiva em relação a empresas que ainda tem uma abordagem manual de desenvolvimento de software. Com a integração contínua você tem menos bugs enviados para a produção, pois estes já são capturados nos testes automatizados e os custos com testes também são reduzidos de forma considerável, pois os servidores de integração rodam centenas de testes em questão de segundos.

No serviço constante você também consegue lançar com mais assiduidade, acelerando o ciclo de feedback junto ao cliente e sem toda a complexidade envolvida no processo de lançamento. E, com a implantação contínua, os lançamentos são mais tranquilos e fáceis de corrigir erros, caso haja problemas, pois os lotes de alteração são menores e, com isso, o cliente fica mais satisfeito, pois o fluxo de melhorias é contínuo e a qualidade do software aumenta exponencialmente.

Como você pode notar, o processo de CI/CD torna as empresas mais competitivas, pois traz maior agilidade no lançamento de novos produtos e serviços, sem prejudicar a qualidade e confiabilidade da aplicação. Essas práticas são a base para o desenvolvimento DevOps e DevSecOps, que buscam garantir a eficiência e união entre times.

Compartilhe:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA
NOSSOS MELHORES CONTEÚDOS!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos