Conheça os principais serviços da Computação em nuvem

Muito ouvimos falar que a computação em nuvem é o futuro e que daqui a alguns anos as pessoas não gastarão dinheiro em recursos computacionais próprios. Em vez disso, contratarão serviços na nuvem para suprir suas necessidades. A parte complexa relacionada administração, manutenção ou atualização de recursos será de responsabilidade de grandes empresas como Amazon AWS, Google e Microsoft.

 

Computação em nuvem

 
Apesar de estar correta, essa afirmação possui um erro grave. A computação em nuvem não é o futuro, ela é o presente. Muitas empresas já usam esse tipo de serviço. Conhecer as possibilidades que existem pode ajudar a escolher o serviço ideal para você.

Quando falamos de computação em nuvem existem três grandes vertentes: software como serviço (SaaS), infraestrutura como serviço (IaaS) e plataforma como serviço (PaaS). Apesar de sutis, existem diferenças entre essas três modalidades.

 

SaaS

Esse é o modelo em que o software está hospedado em um servidor e suas licenças são distribuídas entre vários clientes que acessam suas contas individuais para utilização de um produto. Ou seja, o softawre é vendido como um serviço que inclui a infraestrutura + licenças, pagando-se apenas pela sua utilização.

Também é recorrente o desmenbramento de funcionalidades de uma aplicativo em vários módulos adicionais com o cliente contratando somente os que for utilizar. Um exemplo clássico é o Office 365 da Microsoft.

 

IaaS

Além do software, toda infraestrutura de TI pode ser contratada como serviço. As empresas não precisam mais investir em capacidade computacional, servidores, banco de dados ou storages. Pode contratá-los apenas como serviço e, desta forma, não imobilizar capital. No Brasil e no mundo, muitas empresas estão fechando ou vendendo datacenters para utilizar os serviços de empresas como a Amazon AWS.

Desta forma, os datacenters próprios estão fora de moda. Ao se calcular o TCO (Total Cost of Ownership ou Custo de Propriedade) acaba se tornando mais barato utilizar serviços externos do que gastar recursos físicos e humanos para administrar equipamentos de TI, o que geralmente não é o core business da empresa.

 
Ex:O software que desenvolvemos, por exemplo, (OpMon) está disponível para ser utilizada na infraestrutura da Amazon.

 

PaaS

Esse último modelo é menos popular, mas garante que tenhamos um serviço mais personalizado e fácil de configurar. Às vezes precisamos de funcionalidades muito específicas, em que um serviço SaaS não será suficiente para suprir nossas necessidades. Por isso contratamos um serviço de plataforma, tendo a liberdade para fazer algumas personalizações no software e deixá-lo com a cara que precisamos. Ou seja, recursos de desenvolvimento são disponibilizados para que empresas possam desenvolver suas aplicações sem ter de começar do zero. Para esse tipo de serviço temos, por exemplo, o Google App Engine.

 

Vantagens da computação em nuvem

Agora sabemos que existem três principais modalidades de computação em nuvem e quais são elas é preciso entender as vantagens de se colocar um serviço tão importante da sua empresa nas mãos de outra empresa. Entenda porque é mais simples, e muitas vezes mais barato, não imobilizar recursos e utilizá-los apenas como serviço. Veja algumas vantagens:

1. Na grande maioria das vezes, com o preço de um servidor você consegue contratar um serviço em nuvem por anos e, quando precisar atualizar o servidor, basta um clique, em vez de um upgrade físico na máquina.

2. As empresas de computação em nuvem tomam a incumbência de fazer backups para você e garantir a estabilidade do seu serviço.

3. Você paga pelo que consome, logo não precisa comprar uma megamáquina porque sua demanda vai aumentar daqui a seis meses ou aumento em horários específicos do dia; você aumenta o processamento à medida que precisa.

4. Caso você tenha um pico de acesso, o serviço na nuvem pode escalar automaticamente, garantindo a qualidade de acesso ao usuários.

5. Você tem acesso aos seus serviços na nuvem de qualquer lugar.

6. É fácil compartilhar o seus dados e serviços com outros.

 
Embora este seja um tema que não se esgote em apenas um artigo, estas vantagens suficientes mostram o potencial da computação em nuvem e um básico para você começar a entender que a computação em nuvem é o presente e o futuro. Para empresas que ainda não utilizam recursos na nuvem é bom começar com soluções mais disseminadas como plataforma de e-mail (gmail corporativo), suite de software (office 365) e armazenamento (Amazon Aws ou Dropbox).

 
Artigo relacionado: Conheça os 20 principais serviços da AWS