O que levar em consideração no Gerenciamento de Data Center?

Por: Equipe OpServices em 09.10.2018
Gerenciamento de Data Center

Devido à crescente ruptura ocasionada pelo processo de digitalização no ambiente corporativo, as organizações se sentem cada vez mais pressionadas a aumentar os investimentos aplicados na estrutura de TI. Nesse contexto, existem empresas que escolhem colocar seus servidores em cloud, investindo no gerenciamento de Data Center terceirizado — mantendo uma infraestrutura interna de TI mais compacta.

Contar com um Data Center de alta performance e bem gerenciado é essencial para o ideal de expansão de toda empresa — visto que esse crescimento depende, inevitavelmente, de soluções inovadoras de TI. Porém, no momento de realizar a gestão desse datacenter (próprio ou em cloud), surgem muitas dúvidas sobre o que deve ser levado em consideração.

Pensando nisso, neste artigo abordaremos os principais pontos que não podem ser deixados de lado pelos gestores de TI. Acompanhe!

 

1. Gestão de disponibilidade

É recomendado que, ao realizar gestão de um Data Center, seja monitorada a disponibilidade de todos os elementos importantes para o funcionamento do seu negócio. Isso tudo deve ser feito por meio de software para automatizar a descoberta de problemas.

Caso sua infraestrutura seja em nuvem, é necessário fazer double check para ver se o serviço contratado é o mesmo que é entregue. A infraestrutura ofertada pela nuvem está multiplicada entre diversos servidores por todo o mundo — fazendo com que o negócio fique menos exposto a riscos, em relação à indisponibilidade de TI.

Caso você possua um datacenter próprio, são necessários criar processos internos para resolução de incidentes e descoberta de causa raiz. Afinal, você não quer mobilizar pessoas de diferentes áreas para resolver um único problema.

 

2. Redundância de hardware

Geralmente, o provedor do Data Center é quem tem responsabilidade sobre o gerenciamento dos hardwares que suportam as principais aplicações da empresa. O provedor gera ainda os planos de contingenciamento, a fim de saber como agir em situações de  falhas humanas, ataques de cibercriminosos e desastres naturais — além de planos de continuidade de negócios, importantes para a segurança de dados e informações.

Possuir redundância de hardware é importante para evitar perder dados e caso aconteça algm problema o seu negócio não fique fora do ar. Ainda é comum as empresas pararem completamente por esse tipo de falha. Além disso, é importante que exista uma automação para trocar máquinas que apresentam problemas. Uma arquitetura em nuvem, com um bom projeto de escalabilidade, permite que novas instâncias subam automaticamente caso a utilização de recursos aumente, o que garante maior disponibilidade de todas as aplicações.

 

3. Gestão de Backup

É importante analisar se há a gestão de backup no Data Center. Geralmente, dados críticos precisam ficar em data centers diferentes em caso de desastre natural. Muitas empresas utilizam inclusive fornecedores de nuvem diferentes para garantir a integridade de dados críticos. É muito importante para a continuidade do negócio a segurança dos dados de uma empresa, por meio do backup.

 

4. Disaster Recovery

Disaster Recovery é um conjunto de procedimentos para definição de atividades, tecnologias e pessoas para resolver problemas e também gestão de crises — objetivando salvar os dados dos computadores da organização. Ele é muito importante para recuperar hardwares, informações e dados em casos extremos.

 

5. Software para gerenciamento da disponibilidade

Ao procurar soluções de monitoramento, as empresas têm algumas opções gratuitas disponíveis. Contudo, essas ferramentas não atendem a todas as necessidades do negócio, visto que foram criadas genericamente. Além disso, o seu desenvolvimento não acompanha a velocidade exigida pelo mercado.

OpMon foi desenvolvido justamente para acabar com esses problemas. Ele é uma plataforma customizada conforme as necessidades dos clientes, além de ser completa. Todo o suporte é em português e é desenvolvida no Brasil, o que aumenta a proximidade com o fabricante.

 

Gerenciamento de data center efetivo

Por fim, uma dica inicial para a escolha do software de gerenciamento de Data Center é compreender a realidade do seu negócio e o que você objetiva com o sistema. É muito importante que a escolha seja pautada pelos serviços que o fornecedor oferece, para que sua empresa alcance os melhores resultados com a utilização do software.

Agora que você já sabe como escolher um software de gerenciamento de Data Center, já pode entrar em contato conosco e conhecer os serviços que nossa empresa oferece. Basta acessar nossa página!

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram

JUNTE-SE À NOSSA LISTA E RECEBA
OS NOSSOS CONTEÚDOS.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos