Você sabe o que são IOPS e por que são essenciais para o seu departamento de TI?

Por: opservices em 23.02.2015

O que é IOPs e qual a sua importância

Os indicadores de desempenho são fundamentais para que a sua empresa monitore o funcionamento da sua infraestrutura de hardware e software adequadamente. E uma das métricas que ajudam os gestores e funcionários do departamento de TI a tomar melhores decisões durante a implantação de sistemas é o IOPS (Input/Output Operations Per Second). Ainda que muitos profissionais já estejam familiarizados com essa métrica, o papel dela nos processos e projetos de TI não pode ser deixado em segundo plano. Quer saber o que é IOPS e por que ele importa tanto para o seu negócio? Então continue acompanhando o nosso artigo!

 

Entradas e saídas por segundo

IOPS é a sigla em inglês para “Input/Output per Second”, ou seja, as entradas e saídas de dados que um dispositivo de armazenamento consegue realizar no intervalo de um segundo. A principal importância dessa métrica para os departamentos de TI nas organizações é que ela mostra a capacidade de um dispositivo em realizar operações de leitura e escrita ao rodar aplicações, indicando como ele irá se comportar. Com isso, a empresa é capaz de avaliar o funcionamento de seus sistemas e aplicativos antes mesmo da implementação deles, estudando a viabilidade e contornando desculpas comuns, como lentidão percebida somente pelos usuários.

 

Como calcular o IOPS

Os drivers precisam dar voltas em torno de um eixo para lerem as informações distribuídas em diferentes pontos da sua estrutura. Com isso, o IOPS deve ser calculado com base no número de operações de leitura e escrita que um disco consegue fazer durante todas as rotações que realiza em um segundo.

Na fórmula para cálculo, o número pode ser encontrado somando-se a Rotational Latency (o tempo de espera até o disco chegar no ponto onde o dado será lido) e a eSeek Latency (tempo de deslocamento da cabeça de leitura até um ponto específico no HD).

Além do IOPS individual de cada disco (que também pode ser informado pelo próprio fabricante ou mensurado por softwares), sua empresa ainda pode calcular o valor total para um sistema. Para isso, é preciso multiplicar a quantidade de discos usados pelo valor de IOPS de cada um deles. Um ambiente com 2 mil caixas de correio no Microsoft Exchange, por exemplo, pode exigir 1,5 mil IOPS total, o que exigiria ao menos 12 HDs com 130 IOPS cada.

 

Aumentando o desempenho

Em busca de aumentar o IOPS em sua infraestrutura, as empresas podem adotar diferentes soluções, como o aumento na velocidade de leitura ou o acréscimo de cabeças de leitura independentes. No entanto, essas medidas costumam esbarrar em problemas físicos dos hard drives, como consumo de energia, aquecimento ou aumento das chances de falhas.

Além disso, também é possível recorrer ao uso dos Solid State Drives (SDD), cujo IOPS costuma ser muito superior ao dos HDs tradicionais. No entanto, esses dispositivos possuem um preço por GB mais alto, exigindo que sua empresa combine as duas soluções e utilize programas capazes de direcionar as solicitações de dados mais frequentes para os discos com maior IOPS.

 

Avaliando a necessidade

O IOPS pode ser utilizado para sua empresa mensurar quantos discos são necessários para que um sistema rode perfeitamente com a quantidade de usuários prevista. Atualmente, é possível usar ferramentas para calcular tanto o número de IOPS exigido por um sistema quanto o número de discos, levando em conta até mesmo o uso de soluções como RAIDS (que podem dobrar a velocidade de discos com menor capacidade). Ao compreender melhor esse tipo de indicador, sua empresa certamente poderá implementar sistemas com maior eficiência no futuro.

 

Monitoramento mais efetivo

Para o controle total das três camadas de TI: infraestrutura, aplicações e negócio é necessário monitorar além da métrica de IOPs todos os dispositivos e serviços contidos neles para o gerenciamento mais adequado da TI. Para esta gestão total do ambiente de TI desenvolvemos o OpMon que consegue monitorar qualquer dispositivo que gere dados, mostrando desde relatórios sobre a disponibilidade da infraestrutura até a visão centralizada de indicadores através de dashboards.
Performance indicators are essential for your company to monitor the operation of your hardware and software infrastructure accordingly. And one of the metrics that help IT department managers and employees make better decisions when deploying systems is IOPS. Even though many professionals are already familiar with this metric, its role in IT processes and projects cannot be ignored. Want to know what IOPS is and why it is so important for your business? Then keep reading our article!

 

Inputs and outputs per second

IOPS is the abbreviation for “Input/Output per Second”, that is, the inputs and outputs that a data storage device can perform within a one-second time interval. The main importance of this metric for IT departments in companies is that it shows the ability of a device to perform read and write operations when running applications, which indicates how it will behave. With this, the company is able to assess the functioning of its systems and applications even before their implementation by studying the viability and bypassing common excuses, as slowness perceived only by users.

 

How to calculate IOPS

The drivers need to spin around an axis to read the information distributed in different points of their structure. This way, IOPS must be calculated based on the number of read and write operations that a disk can perform during all rotations it performs in a second. In the calculating formula, the number can be found by adding the Rotational Latency (the waiting time until the disc gets to the point where the data is read) to the eSeek Latency (the read head’s offset time to a specific point on the HD).

In addition to each disk’s individual IOPS (which can also be informed by the manufacturer or measured by software), your company can still calculate the total value for a system. For that, you need to multiply the number of disks used by the IOPS value of each of them. An environment with 2 thousand mailboxes on Microsoft Exchange, for example, may require a total of 1.5 thousand IOPS, which would require at least 12 HDs of 130 IOPS each.

 

Increasing performance

Aiming to increase IOPS in their infrastructure, companies can adopt different solutions, as the increasing reading speed or adding independent read heads. However, these measures tend to bump into hard drives’ physical problems, such as energy consumption, heating or increasing chances of failure. In addition, you can also use Solid State Drives (SDD), whose IOPS tends to be far superior to the traditional HDs’ ones. However, these devices have a higher price per GB, demanding that your company combines the two solutions and uses programs that are able to direct more frequent data requests to the disks with higher IOPS.

 

Assessing the need

IOPS can be used for your company to measure how many discs are required for a system to run perfectly with the amount of users expected. Currently, it is possible to use web tools to calculate either the number of IOPS required by a system and the number of disks, taking into account even the use of solutions such as RAIDS (which can double the speed of discs with lower capacity). With a better understanding of this type of indicator, your company can certainly implement more efficient systems in the future.

 

More effective Monitoring

For full control of the three IT layers (infrastructure, applications and business), it is necessary to monitor not only the IOPs metrics, but also the ones from all devices and services contained within them for the most appropriate IT management. For this total management of IT environment, we have developed OpMon, which can monitor any device that generates data and displays from reports about the infrastructure’s availability to the centralized vision of indicators through dashboards.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram

JUNTE-SE À NOSSA LISTA E RECEBA
OS NOSSOS CONTEÚDOS.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos