Afinal, existe espaço para o projetos open source corporativos?

Por: opservices em 31.01.2018
Projetos Open Source

A cultura do software de código aberto potencializa a criação de soluções robustas, produtos do esforço colaborativo de uma vasta comunidade de desenvolvedores. Dessa forma, projetos open source passaram a contar com investimentos de grandes empresas. Quer saber mais a respeito desse fenômeno? Continue a leitura!

 

A utilização dessas soluções em contexto corporativo

Até os idos da década de 1980, não havia nenhum investimento de grandes empresas de tecnologia em open source. Apenas softwares de código fechado eram desenvolvidos — com o monopólio de poucas empresas como Apple, Microsoft e IBM. Até aí, não havia também nenhuma participação do usuário no desenvolvimento de novas ferramentas ou funcionalidades para os softwares e sistemas disponíveis.

A FSF Free Software Foundation — criada por Richard Stallman no ano de 1983 — ajudou a mudar esse cenário, incentivando a distribuição de códigos-fonte pelos desenvolvedores de software e estimulando a cultura colaborativa nesse meio. Esse foi o primeiro passo.

No entanto, essa organização previa apenas a distribuição gratuita dos softwares open source. Mais tarde, outro movimento, o Open Source Iniciative (OSI), passou a apregoar a distribuição mais livre do código aberto, incluindo a possibilidade de usá-lo em softwares comerciais.

Com isso, empresas passaram a poder usar o open source no desenvolvimento de seus produtos. Dessa forma, como serviço ou ferramenta, o código aberto passou a fazer parte do mundo corporativo, podendo ser negociado de várias formas para gerar lucros.

 

As vantagens do Open Source

A partir daí, tornou-se possível contratar um desenvolvedor de software aberto ou até mesmo patrocinar seus projetos e contribuir com o desenvolvimento de seus códigos. Dessa forma, grandes empresas passaram a fazer parte do ecossistema do software open source. Isso possibilitou o desenvolvimento mais rápido e com melhor qualidade de soluções de código aberto.

Além do mais, a cultura open source gera inteligência, comunidades de desenvolvimentos são criadas, fóruns revelam soluções para os problemas que vão surgindo, insights diversos (vindos de usuários e desenvolvedores) possibilitam a criação e o aprimoramento de soluções em software altamente rentáveis, robustas e bem-acabadas.

Um time de desenvolvedores de um projeto passou a não mais ser limitado pelas instalações de uma empresa, já que o desenvolvimento em código aberto abarca o esforço colaborativo entre desenvolvedores com diferentes skills e backgrounds, podendo reunir profissionais do mundo todo.

Portanto, a grande vantagem para uma empresa que investe no desenvolvimento de programas de código aberto são os benefícios obtidos com essa inteligência colaborativa gerada espontaneamente durante seu desenvolvimento. Outra vantagem é que a empresa tem uma oportunidade mais concreta de criar uma comunidade ao redor de seu produto — o que auxilia no reparo de bugs e no aprimoramento de funcionalidades.

 

Desafios e cases de sucesso

O grande desafio é superar a falta de conhecimento e o receio do setor privado quando se trata de investir em iniciativas open source. Nesse meio, o software proprietário ainda é o paradigma. Por isso, o código aberto ainda tem uma parcela muito pequena do mercado — de apenas 3,67%, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Software.

Ainda assim, a aplicação de soluções mistas e até mesmo o lançamento dos próprios projetos de TI em open source tornaram-se um caminho possível para o sucesso de desenvolvedores e startups. Há vários cases de sucesso nesses moldes.

O navegador Firefox, criado pela Mozilla, é um exemplo sucesso open source, assim como a plataforma de blogging WordPress. Outro case extraordinário é a pequena empresa de software Android que criou em código aberto o sistema operacional mais popular do planeta e foi vendida para a Google em 2005 por US$ 5 milhões.

Os projetos open source são uma realidade consolidada no contexto corporativo. Sua adoção depende muito do nível de maturidade da empresa, capacidade de novos investimentos e tamanho da equipe para gerenciar tudo isso. Nós desenvolvemos um software proprietário para monitoramento de infraestrutura de TI. Entretanto, sabemos que os projetos open source podem ser adequados para o estágio de maturidade da empresa.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram

JUNTE-SE À NOSSA LISTA E RECEBA
OS NOSSOS CONTEÚDOS.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos