Como funciona o monitoramento de aplicações

Por: Pedro César Tebaldi Gomes em 11.07.2019
Monitoramento de Aplicacões

Atualmente, toda e qualquer empresa faz uso de algum tipo de tecnologia para se manter operacional. Garantir a performance adequada dos seus sistemas é tão importante quanto implementá-los. Portanto, obter métricas relevantes sobre a utilização e desempenho das aplicações é um passo importante para a entrega de serviços de TI.

Realizar o monitoramento de aplicações é uma forma efetiva de verificar se a experiência dos usuários, ao utilizar seus sistemas, está sendo satisfatória. Para isso, existem diversas métricas que podem ser analisadas e softwares especializados em ajudar nesta tarefa.

Neste artigo, explicaremos porque é importante ir além da infraestrutura e monitorar a performance das aplicações.

 

O que é monitoramento de aplicações?

Um dos objetivos da área de tecnologia é disponibilizar serviços de TI para usuários internos e externos. Entre esses serviços podemos citar o serviço de internet, e-mail, CRM, data analytics, atendimento aos clientes, entre outros. Para que isso tudo funcione de maneira adequada, é importante realizar o gerenciamento de aplicações e da infraestrutura que suporta esses sistemas e os serviços entregues pela TI.

Ao monitorar aplicações você ganha uma visão global sobre o funcionamento dos softwares corporativos que auxiliam sua empresa a executar tarefas rotineiras e fundamentais para o sucesso do seu negócio, como o atendimento ao cliente, por exemplo.

Afinal, sem um bom sistema que armazene um histórico de interações com seus clientes, não é viável obter melhoria contínua. Para que isso ocorra, é preciso que quando os colaboradores da sua empresa forem realizar os atendimentos, o sistema tenha uma boa performance. E isso pode ser medido, é claro.

Basicamente, por meio de um software especializado você terá uma visão de como anda o desempenho das aplicações e sistemas. Essa visão se dá de várias maneiras. Vale analisar qual melhor se adapta a realidade e necessidades de análise da sua empresa.

Entre os exemplos de indicadores de aplicações que podem ser monitorados, podemos citar: tempo de carregamento das principais sessões, variação desta performance ao longo do dia, tempo de execução de um processo completo, carregamento de arquivos, consumo da rede, percentual de disponibilidade da aplicação, entre diversos outros fatores.

 

Benefícios do monitoramento de aplicações

Além de proporcionar uma visão clara do desempenho das suas aplicações, ao realizar a monitoração, você reduz significamente os períodos de indisponibilidade dos serviços, pois saberá, em tempo real, quando ocorrer algum problema (downtime). Caso aconteça alguma falha, você já poderá atuar para solucioná-la no exato momento em que esta ocorrer.

Com os dados em mãos você terá capacidade de descobrir qual a real causa do problema e entender o porquê do mal funcionamento. De modo geral, quando ocorre algum problema, os usuários costumam reclamar em instantes, mas os profissionais de TI muitas vezes ainda estão “cegos” quanto à sua causa.

Caso você receba um alerta indicando essa causa raiz você terá capacidade para alocar o profissional certo para o problema em questão. Esse é um benefício que tem impacto direto nos custos da empresa, pois mobilizar pessoas desnecessariamente é um custo que muitas vezes não é contabilizado.

 

Como realizar o monitoramento de aplicações

Existem diferentes maneiras de realizar o monitoramento de aplicações, como a utilização de soluções de monitoramento, como o OpMon, plataformas de APM (Application Performance Management), como New Relic e Dynatrace, ou softwares que realizam a medição da experiência do usuário, monitorando a aplicação na ponta.

As soluções de monitoramento tratam principalmente dos downtimes e, quando bem implementada, tem condições de dar a causa raiz dos problemas relacionados à infraestrutura. Geralmente essas soluções são administradas pela equipe de infraestrutura.

Já as soluções de APM trabalham a nível de código e geralmente precisam instrumentalizar as aplicações para identificar falhas e sugerir melhorias. Elas são focadas, principalmente, no profissional engenheiro de software e DevOps.

Os softwares que monitoram a experiência dos usuários, por sua vez, trabalham em realizar medições sob a perspectiva de quem usa e de fora do datacenter. Isso possibilita identificar problemas sob um outro ponto de vista, que muitas vezes não é analisado. A utilização dessas soluções varia bastante, podendo ser aferida pela equipe de TI, qualidade ou até pela diretoria da empresa.

 
Banner OpCEM para construir Robôs de Aplicação

 
Dentre as soluções citadas acima, nós da OpServices desenvolvemos o OpMon, o software de monitoramento de infraestrutura de TI líder no brasil. Com ele é possível coletar diversos dados, vindo dos mais variados sistemas e gerar dashboards, agrupando-os em uma única interface. Utilizando essa gestão à vista, sua empresa melhora a gestão e disponibiliza a todos os colaboradores métricas sobre a performance das suas aplicações.

Quer saber mais sobre monitoramento de sistemas e aplicações? Então fale com um de nossos especialistas.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA
NOSSOS MELHORES CONTEÚDOS!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos