O que é o quadrante mágico do Gartner?

Por: Pedro César Tebaldi Gomes em 27.04.2016
O que é o quadrante mágico do gartner

Gartner Group é uma empresa de consultoria criada por Gideon Gartner, em 1979. Focada na área de tecnologia, seu objetivo é criar conhecimento por meio de pesquisas, consultorias, eventos e levantamento de soluções para que seus clientes tomem decisões mais embasadas todos os dias.

Esses clientes dividem-se em empresas e também executivos individuais, chegando a um total de 10 mil, espalhados em todo o globo. Como boa empresa contemporânea, possui sua sede em Kentucky, Estados Unidos, ao tempo em que tem mais de quatro mil consultores espalhados pelo mundo.

O quadrante mágico de Gartner é o grande produto da empresa — e sobre ele é que falaremos no artigo de hoje. Continue acompanhando!

 

O quadrante mágico do Gartner

Sim, o nome não é muito comum. No entanto, quando se entende como ele funciona, faz todo o sentido. O quadrante é uma representação gráfica do mercado tecnológico por determinado período. Define forças dentro de um segmento empresarial, fazendo com que fiquem nítidas as qualidades e possíveis falhas das empresas mais significativas da área de tecnologia.

Apesar disso, a empresa não endossa nenhum fornecedor, produto ou serviço retratado, nem mesmo os fornecedores classificados como líderes no quadrante. Seu objetivo final é funcionar exclusivamente como uma ferramenta de pesquisa para embasar decisões a partir de necessidades específicas de cada negócio. Ele é dividido da seguinte forma.

1. Líderes: Aqui são colocadas as empresas tecnologicamente mais avançadas. São aquelas que ditam as regras dentro do seu segmento por ter uma melhor visão de mercado e capacidade de levar adiante as suas promessas.

2. Desafiadores: São empresas que estão logo atrás dos líderes. São companhias com capacidade de execução plena. Entretanto, apenas possuem uma parcela do mercado.

3. Visionários: Nesse ponto temos as empresas mais fortes em pesquisa e desenvolvimento, verdadeiras visionárias. No entanto, muitas vezes não possuem a tecnologia – ou simplesmente não são capazes – para executar o que é prometido.

4. Concorrentes de Nicho: As empresas desse quadrante são aquelas que focam em determinadas características de um mercado. Basta imaginar uma empresa automobilística focada apenas em carros 4×4 para trilheiras. Ela se diferencia de uma fabricante de carro comum.

 

Análise de mercado qualitativa de Gartner

Gartner faz uma análise dos fornecedores de quadrante mágico por meio de um processo que define o objetivo da pesquisa e as etapas tomadas para a formação da análise. O quadrante mágico apresenta 15 critérios que são aplicados na emissão de um gráfico que mostra os pontos fortes de determinado fornecedor de TI e seu nicho. Entre os principais critérios, podemos destacar:

  • responsividade do mercado;
  • avaliação da integridade financeira geral do fornecedor;
  • seleção de fornecedores;
  • execução de marketing;
  • pesquisa de mercado;
  • avaliação de fornecedores;
  • identificação de mercado;
  • principais produtos e serviços oferecidos pelo fornecedor.

 
Gartner - Quadrante Mágico

 

Importância do quadrante mágico de Gartner

Bem, já sabemos que o quadrante mágico é uma metodologia de pesquisa cada vez mais importante na transformação digital, que tem como foco o monitoramento, a avaliação do progresso e das posições das empresas — com base na tecnologia — em um mercado específico.

Entre as principais funções de um quadrante mágico, podemos destacar o que o próprio Gartner diz em seu site, a seguir.

  • Informar os CIOs e líderes sobre a situação dos fornecedores de tecnologia concorrentes em um mercado e como eles suprem os que os usuários finais necessitam atualmente e no futuro;
  • fornecer um entendimento sobre como os provedores de tecnologia de um mercado e posicionam-se como competidores, assim como evidencia as estratégias que são utilizadas para a disputa pelos negócios do cliente final;
  • fazer um comparativo dos pontos fortes e os principais desafios de um provedor de tecnologia com determinadas necessidades específicas.

É por esses motivos listados que essa ferramenta é utilizada massivamente pelos CIOs e líderes na otimização da tomada de decisão.

 

Vantagens do Uso

Analisando a forma como o quadrante define o mercado através de uma série de pesquisas, torna-se fácil, tanto para as empresas quanto para profissionais autônomos, analisar o andamento de um determinado mercado. Imagine como uma empresa de foco popular, com base nessa pesquisa, poderia buscar como meta mudar os seus negócios, tentar o sucesso em um segmento de nicho – com produtos mais sofisticados e de maior valor agregado.

 

Ajuda do quadrante mágico na tomada de decisões

Quando olhamos o gráfico, a primeira impressão que temos é que as empresas que estão localizadas no quadrante “líderes” são as melhores alternativas. Mas como a própria Gartner aconselha, cabe aos usuários analisarem os quadrantes um por um, pois todos têm seus pontos fracos e fortes a serem analisados. Outro aspecto que a Gartner destaca é que o quadrante mágico permite a restrição da pesquisa, mas não se propõe a informar ao cliente o fornecedor que ele deverá escolher.

É importante que fique claro que há uma controvérsia no mercado, no que diz respeito à confiabilidade do posicionamento de cada player de tecnologia em relação ao quadrante. Um dos questionamentos mais recorrentes é que os líderes da maioria dos relatórios são os mesmos, nas quais se incluem as gigantes Google, Microsoft e IBM. A impressão da maioria dos gestores é que é necessário ser grande para ser um líder.

Independentemente de opiniões, polêmicas ou não, é o fato de que o quadrante auxilia as empresas de tecnologia a fazerem uma avaliação da concorrência. Além disso, os gestores poderão utilizar as informações sobre a qualidade e os defeitos dos concorrentes para refinar sua própria atuação, sabendo o que deve ou não fazer, ganhando vantagem de mercado.

A partir de uma visão mais abrangente, o gestor ganha a possibilidade de tomar melhores decisões, reduzindo os riscos sobre os investimentos realizados. Para quem deseja fazer uma análise preditiva, uma boa solução pode ser a análise dos anos anteriores, para a construção da sua própria análise cronológica sobre o posicionamento das empresas e a identificação das principais tendências de corporações que estão ganhando ou perdendo mercado a cada ano.

 

Precauções do Quadrante Mágico

Apesar de representar um bom guia para se basear na busca de fornecedores ou soluções, é importante ficar atento a alguns pontos quando se verifica o quadrante. É fundamental observar a data em que o levantamento foi feito. Com o mercado dinâmico atual, analisar um quadrante desatualizado vai acarretar em uma pesquisa imprecisa. Além disso, quanto mais empresas de um segmento constam ali, mais completo será o resultado final.

Não foque em apenas um quadrante específico, utilize vários. Desse modo, será possível fazer a leitura histórica de um segmento, proporcionando uma conclusão de análise ainda mais eficiente. Lembre-se, ainda, de ficar atento ao seu mercado principal: o Brasil. Como a pesquisa é feita em um nível global, grandes são as chances de, ao seguir por algum caminho observando os dados globais, não se obter o resultado esperado.

Banner - Gerenciamento de TI e Infraestrutura

E então, gostou do Quadrante Mágico de Gartner? Então não deixe de dar uma olhada em outro dos nossos artigos: Monitoramento Preditivo ou Advanced Analytics!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA
NOSSOS MELHORES CONTEÚDOS!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos